segunda-feira, 14 de novembro de 2011

O Senhor ou a bênção?



Há algum tempo atrás, Teysi me passou o livro 'Vitória no Deserto', de John Bevere. Ainda o estou lendo, mas gostaria de dividir uma das partes que mais me chamou a atenção, justamente por ser um dos fatos que mais tenho percebido e presenciado atualmente. A citação foi extraída das páginas 27, 28 e 29 do livro. Haverão algumas pequenas modificações e acréscimos que acho pertinentes dos quais extraí do versículo acima citado.

'O  povo  de  Israel  não  buscava  a  Deus,  por isso  não  conheceu  os  seus caminhos.  Ficava  empolgado  vendo  Deus  operar  maravilhas -  e  quem  não  se empolgaria? Vibrava a cada milagre realizado, porque os milagres traziam-lhe benefícios pessoais. 

O alvo para as pessoas eram elas mesmas, e não Deus! E se Deus não se  manifestasse  com  poder,  se  desviavam.  Se  Moisés  estava  no  cume  do monte, faziam festa; ficavam contentes com os benefícios da salvação. 

O povo não tinha desejo ardente de conhecer mais de Deus. Não havia interesse em "prosseguir" e fortalecer um relacionamento mais íntimo com Ele. 

Certa  ocasião,  Deus  ordenou  que  Moisés  descesse  do  monte  e consagrasse  o  povo,  porque  Ele  haveria  de  se  manifestar  no  Sinai  diante  de todo  o  povo,  e  falaria  com  eles  como  falara  com  Moisés.  No  dia  combinado, quando Deus se manifestou em meio a trovões e relâmpagos, o povo fugiu. (Leia Êxodo 20:18-19)

Intercederam  diante  de  Moisés:  "Por  favor,  fale  você  com  Deus  e  nós obedeceremos a tudo o que Ele lhe disser" (paráfrase). Isso indica que queriam apenas receber a Deus, deixando de lado qualquer relacionamento com ele. O povo  não  era  mal  intencionado,  entretanto,  optou  por  querer  obedecer  aos 
mandamentos de Deus, sem se relacionar-se com Ele. Algo que a igreja, o corpo de Cristo tem adotado novamente nos dias atuais.

As  pessoas  buscavam  uma  fórmula  e  não  um  relacionamento, razão por que Deus lhes deu os dez mandamentos. No entanto, ano após ano, e século após século, foram incapazes de guardar os mandamentos de Deus. 

Deus avisou de antemão que elas não obedeceriam as Suas leis gravadas em tábua de pedra, e por isso planejou escrevê-las no coração delas. Com  isso  em  mente,  precisamos  analisar  a  Igreja  nos  dias  de  hoje. Quantos,  por  melhor  intencionados  que  sejam,  procuram  obedecer  aos mandamentos  de  Deus?  Sofremos  sob  o  jugo  de  promessas  não  cumpridas, até que o fardo fica tão pesado que mal conseguimos erguer a voz em oração. Corremos  atrás  de  nossos  pastores,  de  amigos,  de  colegas  de  trabalho, esperando  que  intercedam  a  Deus  em  nosso  favor,  trazendo  uma  palavra  de Deus para nós. Somos como o povo de Israel que quer obedecer às leis sem um  bom  relacionamento  com  o  Senhor.  Erramos  em  nosso  coração!'

Sim..., erramos em nosso coração, assim como o povo de Israel errou tantas e tantas vezes. Assim como os homens vem errando no decorrer dos anos, décadas, séculos. Até quando? Até quando a igreja vai servir ao seu próprio ego? Até quando os irmãos vão conviver entre si como primos distantes, daqueles os quais muitas vezes nem fazemos questão de conhecer tão grande é a distância do grau de parentesco? A mudança de tal situação depende de cada  um. A chave para a mudança, o Senhor a colocou no seu coração.

Que o amor e a doçura do Espírito Santo de Deus quebrantem seu coração e sua mente, em nome de Jesus Cristo, nosso amado Senhor e Salvador.





Um comentário:

Elaine Cândida disse...

Eita, gente...

Mas não atualiza mais blog nenhum, né?

E nem me escreve mais também, né???

Que saudade...